Em português

A função fática não é sistemática

“A função fática não é sistemática”

Do cinema ao ar libre

Traductio : Institut Groff

No notário, da primeira vez, com toda sinceridade, foi bem ruim.

                Eu estava na sala de espera que o Maitre já queria que eu assinasse um negócio. Vem tranquilo, não é como se eu estivesse na prefeitura eu disse a ele.

No cabeçalho, eu tinha prestado bem atenção pra preencher o questionário de estado cívil. As casas do status marital me deixaram perplexa. Era isso que tomava mais espaço e eu não entendia a relevância  disso no documento que me faria proprietária de um pedaço de solo francês e deixaria uma marca do meu nome no cadastro napoleônico. Isso parecia um estudo do INSEE[1] sobre os bons costumes em 2018.  Casamento, divórcio, separação, etc. Como diria Karina, tem uma porrada de palavras novas entrando no TLFI[2]. PACS[3] também. Vai entender um acrônimo assim.

Uma vez dentro da vasta sala, o notário insistiu de novo em me fazer assinar dois ou três negócios antes mesmo que os vendedores chegassem. Não faltam canetas à esses tipos. Vía-se de longe que ele seria irritante. E não só porque ele parecia extremamente apressado. Tive que ser firme:

“- Querido, você é fofo mas eu não assino nada antes que você tenha acabado a leitura do acordo”

Ele desenrolou um documento longuíssimo sobre o qual eu não entendia nada. Como eu estava aqui por consentimento, quero dizer, que ninguém me convocou pela ideia de comprar um terreno para promover comidas boas e festejar em terra Bretã, fingi que tudo estava bem e deixei rolar.

Com a tela a minha esquerda e a voz do cara a minha direita que comentava os documentos de estado civil. Eu deixei ronronar em ponto morto. É isso mesmo? Que ele dizia o tempo todo. Ele não perguntava diretamente, era só pra continuar avançando. Sim sim. O casal de vendedores respondia acostumado e avançávamos tranquilamente.

Então, pouco a pouco , não sei porque, o cara começou a ficar mais à vontade. E se afastar da sua função. Fática.

-Você tem um só nome, é isso mesmo?

-é…. isso ai. sim, sim

-e professeure[4], podemos saber porque se escreve com E?

-bom… é… não está escrito em pedra, pode-se escrever assim agora, certamente. sim sim.

-rah!

-Nacionalidade francesa, é isso mesmo?

-sim, sim

-é isso mesmo?

-….

-é ISSO mesmo?

-sim, desculpe, senhor, é isso mesmo.

 

O erro foi meu. As vezes eu esqueço. Desde que temos pequenas funcionárias nas prefeituras com belos vestidos rosas e luvas transparentes para cadastrar as digitais das pessoas com vestidos de todas as cores, tem alguns que se sentem mais à vontade.

Pensei que não deixaríamos passar algo assim. Que ele não ficaria nada contente mas que eu não assinaria a negociação ao notário.

Sinto muito pela fiesta. pois somos todos no mesmo barco, mas enfim, não dá para extrapolar também.

Como de costume, desde que eu comecei o Kiosque, se encaixou tudo sozinho. O funcionário do rapaz bateu à porta, uma ligação urgente que eu o aconselhei a atender, nós nos pusemos de acordo com os vendedores que não pensaram diferente, ele voltou, nós o deixamos terminar nos mandando piscadelas e então eu lhe disse assim:

-Com licença, mas a sua colega que cuida do nosso dossiê, ela volta quando de férias? Porque agora, não me sinto muito à vontade.

Ele me insultou. Era a primeira vez que ele via algo assim. Eu fazia ele perder seu tempo. Eu abaixei a  cabeça para olhar a bolada que esse escritório ia ganhar por conta das minhas vontades de rumba e daí falei assim:

-Perda de tempo, perda de tempo, hum.. .também não é um voluntariado esse nosso RDV1

Voluntariado, é algo que eu disse que não faria ninguém fazer. Mas que fazem Karina, Omar, Morgane, Paula, Franck quando ele não está fazendo botas, Loïc, Stéphanie, Patrick quando ele dá sua opinião principalmente sobre o poema de Hassan, Manon, Samira, Tassia, Andrea, Kyoko, Enrico, Bertran que traduz um texto para o Galo excepcionalmente de graça, Xavier que virá apresentar um filme se no 1º de junho 2019 por algum milagre conseguirmos a projeção ao ar livre, Daniela, Saïd quando eu pegar um microfone especial para gravar sua música do lado de fora, Elena, Marcel que é louco por poesia quando não está sonhando com os belos veados de “Bertois”. Enfim, todos menos o Remí para quem eu dei trigo negro. Ao invés de comprar um toldo para a minha varanda que sempre toma chuva.

Para que possamos dividir esse bendito pão.Temos que trabalhar em equipe! Sim, sim, eu sei, fazemos permutas e eu tenho um quadro cheio de aulas de conversação à dar e uma biblioteca que se esvazia lentamente. Pelos 4000 euros que o cara vai receber pela transação, esperava um pouco mais de respeito!

Foi demorado. Mas ele acabou se calando. Nós pudemos cair fora dali. No estacionamento, eu não estava esperando, mas Angèle, que vendia seu terreno por conta da idade, Angèle, sorriu pra mim. Apertou minha mão. Forte. Sem as luvas.

 

 


[1]
Institut national de la statistique et des études économiques

[2] Trésor de la Langue Française informatisé

[3] Sorte de mariage civil sans anneau. Source : Hassan Yassin fort de ses milliers de mots dans sa langue maternelle.

[4] Em francês, diversas profissões não ganham a marca do feminino (e) ainda que a pessoa que a desempenhe seja mulher, ainda utiliza-se a forma masculina. Isso vêm mudando com o passar dos anos, muito embora pessoas mais tradicionais possam estranhar.

Nom :…………………………………………………………..………… Nom de jeune fille : …………………………………………………..
Prénoms : …………………………………………..……………………………………………………………………………………………………………………
Date de naissance …………….………………………..…………….. Lieu de naissance : .……………..………………………………..…
Profession : .……………..…………………………………………..… Nationalité : …………………………………………………………….
(pour les étrangers, joindre une copie de la carte de résident)
Adresse : ………………………………………………………………………………………………………………………………………..…….
Code Postal : [__][__][__][__][__] Ville : ……………………………………………………………..……………………………………………..
Téléphone domicile : …………………………….…….travail : ……………………..….…….… portable : …………………..……….…….
E-mail :…………………………………………………………………………………………………………………………………………………
Célibataire :
avec signature d’un P.A.C.S. en vigueur (Joindre copie de la déclaration au Greffe du Tribunal)
avec signature d’un P.A.C.S. dénoncé
Marié(e) : Date du mariage : ………………………………………………….……………………..……………………….…….…
Commune ……………………………………………………….……………Code Postal : [__][__][__][__][__]
Contrat de Mariage (joindre une copie du contrat) Régime adopté : ……………………………….……………………………
Nom et résidence du Notaire :………………………………….………….……………………Date : …………………………………..
Changement de régime matrimonial (joindre une copie du contrat) Régime adopté : …………..……………………………
Nom et résidence du Notaire :……………………………..……………………..……….……Date : ……….…….…………………..
Divorcé(e) de : En instance de divorce de : Séparé(e) de corps de :
Nom : ……………………………………………………..…………..Prénoms : ……………………………………………………………
Jugement du Tribunal de (ville) : …………………..…………………………………………..….Date : …………………………………
Veuf (ve) de :
Nom : ……………………………………………………..…………..Prénoms : ……………………………………………………….…..